top of page

Safra nova, azeite novo!

Por Chania Chagas *

Todo início do ano a expectativa aumenta por saber qual será o volume de azeite de cada produtor, os sabores e aromas, as novas variedades de olivas e quando poderemos ter azeite novo e fresco na nossa mesa!

Atualmente o estado sulista do Rio Grande do Sul é o maior produtor de azeites do Brasil. Conforme dados do IBRAOLIVA (Instituto Brasileiro de Olivicultura), já são cerca de 73 produtores registrados e 77 rótulos diferentes no RS.

O setor está crescendo em tamanha proporção que a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) habilitou este ano, junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), um laboratório de análises de azeites, em Pelotas (RS). Nas análises vão constar informações como Acidez Livre, Índice de Peróxidos e Extinção Específica no Ultravioleta (232nm, 270nm e Delta K), entre outros parâmetros importantes para a determinação e classificação dos azeites.

Quando falamos sobre fraudes em azeites, incluindo as misturas com outros óleos, é através desse tipo de análise de laboratório que conseguimos fazer a verificação da sua genuinidade.

Para termos uma perspectiva sobre a safra 2021, como infelizmente está um pouco complicado de viajar devido à atual situação, conversei com alguns dos principais produtores do estado, para ter uma boa visão do que poderemos esperar para este ano! Muitas novidades e com certeza, um excelente azeite gaúcho!

Foto: Arquivo Pessoal – Empório do Azeite

A safra 2021 será melhor que a de 2020, pois parte do pomar está chegando na sua fase adulta, dando um grande salto na produção. A expectativa será produzir em torno de 50 toneladas de azeitonas, elaborando 6 mil litros de azeite extra virgem.

Este ano as oliveiras tiveram um excelente desenvolvimento, devido ao clima, sem grandes períodos de secas como nos anos anteriores. As plantas apresentaram crescimento acima da média. Mesmo assim, um dos piores problemas foi o desequilíbrio nos períodos de chuvas (horas muita, hora pouca).

As variedade de azeitonas que tiveram melhor desempenho foram a Arbequina sendo o carro chefe da produtora, seguida pela Koroneiki, e a variedade Picual foi a que mais surpreendeu positivamente. Nas azeitonas de mesa, a Manzanilla e a Ascolana mostram bom potencial.

Novidades em 2021

Muitas variedades novas deram frutos esse ano, mas suas quantidades ainda não são suficientes para se ter uma produção apta para a comercialização, porém dentro de alguns anos teremos monovarietais como Coratina, Frantoio, Arbosana e provavelmente para este ano já teremos um monovarietal de Picual.

A safra 2021 será melhor que a de 2020 mas em volume, será a metade da safra 2019. A expectativa é colher em torno de 70 toneladas de azeitonas e elaborar , provavelmente, entre 6 a 7 mil litros de azeite.

As oliveiras tiveram um bom desenvolvimento este ano, demonstrando-se grandes e viçosas. Este ano a melhor variedade de oliva (e com maior volume) foi a Koroneiki.

Um dos problemas que ocorreu foi a falta de sol na época da floração, que acarretou na queda de todas as flores da variedade Arbosana.

A expectativa para a safra 2021 é que seja muito melhor que a de 2020. As oliveiras apresentaram um desenvolvimento excelente, e seus frutos também. O único percalço desde ano foi um período de estiagem que preocupou bastante.

A Koroneiki será a variedade de maior destaque, pois teve uma ótima adaptação ao clima e apresenta maior estabilidade, seguida pela variedade Coratina, que vem surpreendendo positivamente a cada ano.

Este ano a novidade será uma edição limitada que será lançada no mês de março.

A safra de 2021 será bem melhor que a de 2020. A estimativa é colher em torno de 15 toneladas de azeitonas e produzir 2mil litros de azeite.

O pomar apresentou um desempenho bastante favorável este ano. São 8 parcelas de plantações diferentes dentro da propriedade, oliveiras de idades diferentes. Este ano não foi constatado nenhum problema em termos de clima/solo para a produção.

A variedade Koroneiki continua sendo a mais produtiva e vigorosa. Nesta safra haverá uma super novidade! Será o lançamento da de um produto composto por lascas de oliveiras para defumação de carnes e legumes na churrasqueira. Também se projetam outros lançamentos para 2021.

A expectativa para a safra 2021 é de colher o dobro do ano passado. Será algo em torno de 12 toneladas, e, conforme o rendimento do fruto, deve gerar em torno de 1.200 litros de azeite.

Infelizmente o maior problema encontrado neste último ano foi climático, com frentes frias que entraram em setembro, trazendo geada e queimando muitas flores. Também foi necessário manter a atenção combate aos ataques de formigas, lagartas e doenças fúngicas, como a antracnose.

Uma variedade que se destacou pela quantidade de frutos produzidos foi também a Koroneiki.

A novidade para esse ano será produzir um monovarietal (pela primeira vez). Um varietal muito valorizado pelas suas características sensoriais, que será divulgado em breve!

A safra de 2021, com absoluta certeza, será melhor que de 2020. Em 2020, infelizmente, a safra deste produtor foi praticamente nula. A boa floração das oliveiras, no final de 2020 (preparação para a safra 2021) foi muito importante, apesar de um pouco desuniforme, em função das variações do inverno, diminuindo a polinização cruzada.

As chuvas do mês de setembro ocasionaram em algumas perdas nesse sentido, e contribuíram para a aparição da antracnose, havendo que realizar uma ação bastante rígida no seu combate.

O pomar, localizado na cidade de Triunfo/RS, terá o seu primeiro ano de produção. Praticamente a variedade predominante será Arbequina, com uma colheita estimada de 3 toneladas de azeitonas, produzindo 300 litros de azeite.

Verificou-se no último ano que as adubações funcionaram bem, e foi essencial para o desenvolvimento das oliveiras, que foi excelente, chamando a atenção para a sua copa bastante ampliada.

A safra 2021 apresentará um aumento significativo na quantidade de frutos colhidos, e a perspectiva é de ter um azeite com maior nível de polifenóis que no ano passado, se o clima permanecer bom. Espera-se colher em torno de 700 toneladas de frutos, e elaborar 84 toneladas de azeite.

As oliveiras tiveram um bom desenvolvimento, ocasionado por estações climáticas bem definidas, em 2020, mais horas de temperatura fria, superando o mínimo necessário. Também se observou uma primavera seca, a qual foi excelente para polinização.

Do ponto de vista fitossanitário não foram constatadas doenças ou pragas fora do usual. Mesmo assim, ocorrendo mudanças climáticas repentinas, haverá risco de surgir antracnose nos frutos das variedades susceptíveis.

Haverá novidades na safra 2021 com uma nova linha monovarietal, e possivelmente um blend. Também haverá uma linha de azeitonas de mesa envasadas para comercialização, com embalagens plásticas entre 100g e 1,01kg.

A safra 2021 será melhor que a de 2020, e a variedade de maior destaque é a Koroneiki. Mesmo tendo um pomar jovem, este apresentou-se muito produtivo.

A novidade desta safra foi o investimento no Olivoturismo, com a criação da Pousada Vila do Segredo, a qual foi fundamental para o desenvolvimento do negócio.

Apesar de não poder ser comparada com a safra de 2019, a colheita em 2021 será sem dúvida muito boa. Não há uma previsão exata do volume a ser colhido, porém observa-se que há muitos frutos.

Apesar do desenvolvimento excelente das oliveiras, houve alguns períodos de geada que ocasionou na queima das flores de algumas variedades. A variedade de maior destaque será a Koroneiki, seguida pela Arbequina.

A expectativa era de colher em torno de 150 toneladas de fruto, porém em função de intempéries (temperatura e chuva), houve uma redução neste volume para 45/50 toneladas, resultando em 6,5mil litros.

A variedade Koroneiki também foi o grande destaque na produtora.

Haverá um aumento significativo na produção de azeitonas e, conseqüentemente, na produção do azeite. Acredita-se que a colheita será de 200 toneladas de frutos, produzindo pouco mais de 20 toneladas de azeite.

A cada ano se descobre mais sobre o desenvolvimento dos pomares de oliveiras no estado do RS. Há uma grande influência nas plantas das variações climáticas, principalmente de temperatura e volume pluviométrico, e essas são as principais incertezas que existem atualmente.

A poda do olivar também é um fator crucial para o bom desenvolvimento e crescimento da planta. É um trabalho que, se bem executado, constatar-se-á efeitos positivos e resultados satisfatórios.

Tanto a variedade Koroneiki, como a Arbequina, serão destaques na safra de 2021. Outras variedades como a frantoio e a picual, também tiveram um bom desempenho.

Para 2021 a novidade será a continuidade do azeite Kid’s, criado especialmente para crianças, que foi sucesso em 2019. Este produto terá também uma surpresa!

Definitivamente esta safra será melhor que a colheita 2020, mas houve impacto das geadas que ocorreram no mês de agosto, as quais queimaram as gemas florais especialmente nas partes mais baixas da Fazenda.

Estima-se uma produção entre 50-60% da capacidade atual, com 50 toneladas de fruto, e um rendimento em torno de 10 a 13%, com uma qualidade excepcional.

Aproveite o momento e prove os azeites frescos da safra gaúcha!

O Empório do Azeite (visite o site) é o maior portal de vendas online de azeites do Brasil

*Sócia proprietária da Importadora, Distribuidora e Boutique Empório do Azeite. Expert Internacional pela Universidad de Jaén, Espanha e Sommelier em Azeites de Oliva pela Universidad de La Rebublica de Montevideo, Uruguai. Graduada em Administração de Empresas pela PUCRS, pós graduada com MBA em Finanças pela FGV e Marketing Internacional pelo ESMA em Barcelona/Espanha. Participação em cursos de Degustação de Azeites no Exterior. Empresária, com mais de 6 anos de atuação no mercado de Azeites no Brasil. Convidada entrevistada de programas de Rádio e TV para falar sobre o mercado de Azeites.


コメント


Post: Blog2_Post
bottom of page