top of page

Olivoturismo em foco

Atualizado: 10 de jun.

A 12ª Abertura da Colheita da Oliva no RS, foi realizada no dia 16 de fevereiro no Parque Olivas de Gramado, no município da Serra Gaúcha, teve em sua programação técnica o Olivoturismo e a Sustentabilidade.


Foram convidados para o painel de Olivoturismo, o Diretor Geral da SETUR – Rafael Carniel, Renato Fernandes, presidente do IBRAOLIVA e proprietário da pousada e Azeite Vila do Segredo, o Anfitrião do evento, sócio-proprietário do Olivas de Gramado, André Bertolucci e a Diretora da Revista Azeites & Olivais Luciane Gomes, como mediadora do painel.



O Diretor Geral da SETUR, Rafael Carniel, enfatizou que assim como o Enoturismo, o Olivoturismo está presente em todas as atividades da Secretaria de Turismo e que junto ao governo do estado e municipal divulgando os produtos e destinos.  


Foto: Publique Agência - Rafael Carniel

“Nossa missão é promover e fortalecer ainda mais o Olivoturismo como um componente essencial do turismo sustentável do estado. Estamos comprometidos em desenvolver iniciativas que valorizem os produtores locais, e promovam o desenvolvimento econômico das comunidades envolvidas na produção de azeite de oliva.” E finaliza enfatizando que os produtores terão o apoio do governo para divulgar ainda mais seus destinos.


Uma verdadeira oportunidade com experiências além do azeite, pois a lida do campo, a gastronomia, o enogastroolivoturismo, o gaúcho na sua essência são atrativos importantes, reforça Renato Fernandes.


Foto: Publique Agência - Renato Fernandes


O Olivoturismo oferece uma oportunidade única para os amantes da cultura, gastronomia e história mergulharem na rica tradição da produção de azeite de oliva. Desde a visita a olivais até a participação em degustações e workshops, essa experiência permite uma imersão completa no fascinante mundo do azeite de oliva. Atualmente são mais de 12 propriedades que recebem turistas no RS e algumas com eventos agora durante a colheita, completa.


Foto: Publique Agência - André Bertolucci


O sócio-proprietário do Olivas de Gramado, André Bertolucci, também diretor de Olivoturismo do Ibraoliva, comemorou a evolução do olivoturismo, mas sabe das dificuldades que os produtores enfrentam e uma delas está nas estradas de acesso as propriedades. Bertolucci pretende visitar a região sul e campanha em breve para visitar algumas propriedades. Destacou a importância da sinalização adequada e de estradas transitáveis para receber o turista, que busca uma experiência, e essa até chegar à propriedade, deve ser positiva.


A Diretora da Revista Azeites & Olivais, Luciane Gomes também destaca a sinalização como uma fragilidade e complementa que o olivoturismo é uma forma de auxiliar na sustentabilidade das propriedades e em toda a estrutura, que também movimenta outras atividades locais como hotéis, restaurantes, artesanato, eventos entre outras atividades, atraindo assim mais turistas e resultando no desenvolvendo das localidades. Outro destaque foi sobre a apropriação dos moradores desses locais, sabendo o que é o azeite de oliva de qualidade, onde estão os olivais, para informar os turistas de forma correta e com propriedade de fala.

Foto: Publique Agência


O Olivoturismo merece ser celebrado e apoiado por todos nós. É uma jornada que combina cuidado com o meio ambiente, valorização da cultura e desenvolvimento econômico, tornando-se uma opção de turismo sustentável e enriquecedora para todos que o experimentem.


A percepção quanto a evolução do setor


O Olivoturismo vem crescendo em todos os estados produtores do Brasil, e junto a valorização e sustentabilidade, tanto no sentido da produção, como na harmonia com o meio ambiente.


O azeite é um produto elaborado com todo o cuidado, e merece ter o reconhecimento dos consumidores, que estão cada vez mais exigentes.


E os produtores, esses devem ser respeitados, pois estão envasando o azeite extravirgem, que possui benefícios para a sua saúde, em um mundo onde os ultraprocessados são mais práticos, e a correria do dia a dia nos faz deixar o NATURAL de lado.


Outra atividade, que também pode ser considerada como Olivoturismo, são os eventos voltados para o setor, como a Olifeira, o Olivas no Cais, Festa do Azeite, Expoazeite, entre outros, que proporcionam a troca e experiências.


Foto: Guilherme Souza Criativo - Lauren Azevedo

De acordo com Lauren Azevedo, Presidente da ABRAZEITE (Associação dos Consumidores de Azeite de Oliva) e organizadora da Olifeira, “os eventos relacionados à olivicultura são uma poderosa ferramenta para impulsionar o Olivoturismo, oferecendo uma experiência enriquecedora que vai além da tradicional venda e degustação de azeites de qualidade. Esses eventos servem para divulgar as belezas naturais, e os demais produtos e serviços que derivam das oliveiras, tais como a visitação a parques temáticos (como aqui no Olivas de Gramado), a hospedagem em fazendas com olivais, as visitas guiadas, onde se conhece um pouco mais da cultura, e também se tem a oportunidade de conhece outros produtos, quem tem como base folhas, azeitonas ou mesmo o azeite de oliva, como por exemplo velas, chocolates e cosméticos”.


Afirma ainda que: “O turismo nos olivais proporciona aos visitantes uma experiência memorável e enriquecedora, uma conexão direta entre produtor e consumidor que vai muito além de um simples negócio. É um mergulho nas raízes da cultura do azeite de oliva, onde a história do produtor e as vivências experimentadas encantam, e agregam valor à jornada e aos produtos, fidelizando e criando memórias inesquecíveis.”

 

A divulgação

 

As marcas que compõe o mercado dos azeites brasileiros, vem ao longo dos tempos investindo cada vez mais em marketing, o que contribui para que seus produtos sejam conhecidos e reconhecidos pelos consumidores.


Outro fator importante são os concursos de azeite, onde as premiações são constantes, e este é um ponto chave, o reconhecimento por parte de quem realmente pode dizer se os azeites possuem os atributos de um bom azeite extravirgem, que são os degustadores, os azeitólogos e os sommeliers.


A importância da divulgação faz com que tenhamos o reconhecimento internacional dos nossos produtos. E para quem acha que o azeite é tudo igual, não é bem assim, existem diferenças nítidas entre os bons e os ruins, basta comparar.


Em relação ao preço, os azeites são produtos extremante delicados e seu processo até a gondola do supermercado pede cuidados para garantir a sua integridade. Portanto, convido você a fazer uma imersão nesse mundo dos azeites e conhecer um olival e o processo de extração antes de taxar os azeites produzidos no Brasil, para conhecer o que está por de trás de uma garrafa.

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page