top of page

Viagem Azeitada em terras gaúchas – Quinta da Estância

Viajar em família por um roteiro ligado ao olivoturismo no Rio Grande do Sul, essa foi a ideia que tivemos para aproveitar alguns dias, passando pela região metropolitana de Porto Alegre e Serra gaúcha. Muitas experiências e surpresas nos contemplaram nesse passeio, que você acompanhará nos textos publicados nesta série.

Levando sempre em consideração a preservação de nossa saúde, no momento em que o Brasil dá início às vacinações contra a Covid-19, saímos de Bagé, na fronteira com o Uruguai, em direção a Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre. Lá, chegamos aos primeiros pontos turísticos dessa viagem: a Quinta da Estância e a Estância das Oliveiras.

Empreendimentos idealizados pela família Goelzer, cujos membros atuam em diferentes áreas do negócio, ambos fazem parte de um complexo rural educacional, lazer e sustentabilidade, localizado em Viamão, há 28km do centro de Porto Alegre.

Famílias reunidas

O que é a Quinta da Estância

Nossa primeira parada foi na Quinta da Estância, lugar que tem o título de maior Fazenda de Turismo rural, educacional e ecológico do Brasil.

A história do local teve início a partir da vontade do casal Sônia e Lucídio Goelzer, em proporcionar aos seus filhos, Lucas, Rafael e André, o mesmo contato com a natureza que tinham antes de se mudar para a capital gaúcha.

A jornada da família iniciou com 1,5 hectares de terra e uma frondosa figueira com mais de 300 anos. Neste tempo, os dias do casal e de seus filhos eram preenchidos com caminhadas, descanso embaixo da imponente árvore e a colheita de frutas e verduras.

Em 1993, após os Goelzer identificarem a necessidade de compartilhar com mais pessoas este sonho realizado, nasce a Quinta da Estância. O lugar dá aos seus visitantes a oportunidade de entrar em contato com a natureza e assim, aprender com ela, propiciando uma vivência pedagógica através de mais de 50 atividades ao ar livre. Entre as opções de entretenimento no local estão: uma fazendinha, viveiro de aves exóticas, passeio a cavalo, banho de açude ou piscina, piqueniques, entre outros. Veja algumas fotos:


Vivências além da sala de aula e escritório

Considerada referência no desenvolvimento de vivências práticas a partir de conteúdos estudados em sala de aula, a Quinta da Estância é procurada por diversas escolas. Isso, pois promove a concretização do conhecimento de forma lúdica e criativa, estimulando o aluno a ampliar seu nível de consciência sobre a natureza e as relações humanas. Este envolvimento reflete a sincronia entre práticas sustentáveis e ações sócio ambientais, possibilitando um acréscimo altamente positivo na vida do educando.

Fora isso, a propriedade também sedia eventos e treinamentos corporativos para o desenvolvimento comportamental de colaboradores de empresas, que orientadas por uma equipe da Quinta da Estância elaboram as dinâmicas para atingir esse objetivo. “Nossa missão é transformar experiências desafiadoras em conhecimento aplicado à vida”, disse André Goelzer, Diretor operacional.

Referência em preservação de espécies silvestres

Além de tudo que já foi falado, a propriedade tem ainda uma parceria com o IBAMA, a Brigada Ambiental e a Secretaria Estadual do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), recebendo animais silvestres apreendidos.

Arara Canindé – Foto: Quinta da Estância

Em 1996, a Quinta da Estância foi considerada pelo Ibama como área de preservação e soltura de animais silvestres. Desde então, quase todos os dias, apreensões de animais que estavam sendo traficados chegam à propriedade.

Estes animais, depois de passarem por período de avaliação, são recuperados em viveiros, para que possam reaprender a viver em liberdade, até serem liberados na área da fazenda, sob aprovação dos órgãos fiscalizadores. Assim, a propriedade acabou se tornando um centro de preservação da flora e fauna do estado, além de um grande laboratório de conscientização ecológica.

Vem muito mais por aí!

Nosso tour pelas propriedades foi acompanhado pelo gestor operacional e veterinário André Goelzer e que também cuida das oliveiras de outro empreendimento da família: a Estância das Oliveiras – que será tema da próxima matéria desta série.

Texto: Luciane Gomes e Augustho Soares

Fotos: Eduardo Palmeira e Quinta da Estância

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page