top of page

Uma história que começa com um sonho

Por Luciane Gomes

Com a ideia de plantar oliveiras surgiu com a vontade de REFLORESTAR. Essa vontade tomou conta do casal Alexandre de Avila Borges Neto e Eunice Aparecida Gambale Borges e suas filhas Amanda, Bruna e Lia, produzem o azeite Quinta da Mantiqueira, em seu sítio em Sapucaí-Mirim (MG), na Serra da Mantiqueira.

O objetivo do casal era reflorestar uma área que havia sido desmatada no passado pelos antigos proprietários. Outro ponto também, era querer produzir um alimento rico, como o azeite de oliva, fez com que essa família se dedicasse a olivicultura.

“A nossa família quis muito ter um sítio, por décadas. Era um sonho que pensamos muitas vezes que poderia ser impossível. Um dia meu pai viu uma reportagem sobre o cultivo da azeitona no Brasil e se apaixonou. O sonho inicial passou a incluir tudo que teria a ver com oliveiras, altitude, azeite. Mais um tempo se passou e começamos a procurar este lugar que mais tarde seria nossa casa e mais uma paixão nasceu: a Serra da Mantiqueira.”

Família Borges

Com o lema “AZEITE mineiro cultivado com amor, produção familiar e artesanal” é que a Família Borges, decidiu que aquele lugar seria onde fariam seus cultivos, pegando todas as suas economias quando funcionários públicos para investir no paraíso.

Foram visitas em outras propriedades para entender como a olivicultura entraria em suas vidas e logo no primeiro ano de pesquisas e visitas já plantaram as primeiras mudas.

“Imagina uma família urbana, sem experiências com produção agrícola, morando há quase 800km de distância, num lapso de ousadia resolveu fazer o sonho acontecer. Isso aconteceu há 7 anos, muitos aprendizados, muito investimento e muitos tombos depois.”

Encantados com a mudança de vida e agora em uma terra que é sua propriedade, o Quinta da Mantiqueira teve sua primeira safra neste ano de 2020, e destacam que cada dia era uma conquista de todos da família.

A gratificante colheita

Um Blend com a seguinte composição: arbequina, uma azeitona suave com notas doces. arbosana, que apresenta sabor frutado médio; e koroneiki, uma azeitona de picância e amargor marcantes.

Nós da Revista A&O, recebemos uma amostra desse néctar dos deuses da Mantiqueira, e de acordo com a nossa Sommelier em azeite Luciane Gomes, destaca “é um azeite muito equilibrado e diferenciado. Notei, no nariz, notas de canela, maracujá, goiabada, amora, banana e maçã verde, a grama cortada, e outros aromas muito pontuais. Na boca, a picância suave mas persistente ao fundo e um toque amargo, um azeite muito agradável e equilibrado.”

Assim, muitas possibilidades vêm sendo direcionadas a esse setor prospero, tanto pela produção de excelentes e premiados azeites quanto no desenvolvimento local e ações de olivoturismo.

Vista da propriedade

Já pensou em conhecer esse lugar??? Em breve os produtores estarão recebendo turistas para conhecer sua propriedade.

Conheça os produtores, conheça os azeites produzidos na sua região.

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page