top of page

O azeite além da mesa

A Arena de Conhecimento OliveTalks no 3º Seminário de Olivicultura em Encruzilhada do Sul, teve a palestra do Engenheiro Agrônomo Gabriel Tarquinio Bertozzi – Especialista Superior em Olivicultura pelo IFAPA de Cordoba ES, Membro da Câmara Setorial de Azeite da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo. Fundador da OLI SOFT – Produtos cosméticos base azeite de oliva.

Com o tema ” O Azeite Além da Mesa “ o agrônomo Gabriel Tarquinio Bertozzi, narrou, com base em suas vivências como agente de fomento à Olivicultura do Brasil, iniciativas em contexto histórico, cultural, técnico e comercial sobre a árvore da oliveira e o azeite.

Sua apresentação foi ilustradas por telas e esculturas em madeira de oliveira de sua autoria. Iniciou abordando o monte Testaccio em Roma na Itália, que foi edificado ao longo de mais de 220 anos , com o acúmulo de cacos de ânforas de azeite comercializadas na antiguidade. Comentou com este fato, que data do período remoto entre 74 a.c e 149 d.c, o quanto o Brasil é ainda uma “criança engatinhando“ na experiência da olivicultura. Fez paralelo entre o grão de pólen e o fruto perfeito da azeitona, referenciando a lacuna existente neste ciclo, que deve ser preenchida com pesquisas sistemáticas para o progresso da olivicultura no Brasil.

Finalizou a palestra apresentando sua marca de cosméticos base óleo de oliva, OLI SOFT. Uma empresa com propósito azeite, que é um exemplo do uso do azeite como ingrediente, na utilização para produção de sabonetes e cremes hidratantes.

Loja OLI SOFT no Mercado Municipal de Poços de Caldas – MG.

Comentou também sobre a lenda do Santo Olivarero, criada por ele e divulgada em nossa edição 01 de 2019, e que colocamos aqui para leitura.

O Santo Olivarero

O dia era frio, de nevoeiro molhado. O Olival repousava, mas foi o silêncio rompido pelo acampar matinal dos trabalhadores do campo. Iniciava-se naquele dia a tarefa de poda. O olival adensado pedia um desbaste severo. O futuro dos frutos dependeria da incisão, do subtrair lenhoso a buscar produção.

Santo Olivarero – Gabriel Tarquinio Bertozzi

Iniciou-se o rito com o amolar dos metais. O limar dos fios, dos dentes das serras e o comandar da quadrilha despertaram as árvores que ali estavam tranquilas. O atritar com o metal e a invisível limalha desprendida do aço foram o estopim do assombro na vida secreta das plantas. Diz a lenda que se iniciou ali um comunicar de raízes, uma telepatia foliar a dar o sinal dos cortes no olival.

Em ação animada, no intuito do bem, os operários armados adentraram no campo e os galhos pesados, carregados de gotas foram caindo na relva, convertendo as ruas em amontoados de tocos agregados de folhas. A operação ligeira no vai e vem dos serrotes, no apertar das tesouras dava às árvores novos ares e formas.

Na conformação renovada, passado o susto e o ardor das feridas a comunicação vegetal converteu-se em calma, em entendimento do ciclo e propósito cumprido. Percebeu-se na poda um mal necessário. Pouco a pouco houve a compreensão da população do arvoredo que compunha o pomar.

Com o lema entendido, com a missão definida, restabeleceu-se a conduta das árvores de paz. As dádivas do Eterno, produtoras de óleo, reencontravam o caminho para a frutificação.

Em meio a tantas galhadas e troncos cruzados movimentara-se uma leira no meio do chão. O operário espantado em meio à neblina que ocultou o mistério pensou tratar-se de animal recolhido, mas encontrou já estático convertido em imagem, um tronco tombado, esculpido mesclado, meio homem, meio árvore a demonstrar oração. Erguia os braços como gesto de glória. Abençoava o ocorrido com ferramentas nas mãos. Tinha a face incompleta assemelhando a um capuz, não se viam os olhos do moço na cruz.

Nasceu neste dia o Sacerdote da Poda e sua missão. A representação do manejo, que embora doído, remeteria ao festejo de colheita farta de azeite espremido. O Santo Olivarero cobria o olhar pra não sentir o doer das companheiras de linha, mas tinha o semblante a aprovar o ocorrido trazendo nas chagas, nas cicatrizes dos cortes, um azeite escorrido.

O Santo Olivarero foi criado pelo agrônomo Gabriel Tarquínio Bertozzi, em 12 de maio de 2012. A representação física original de Santo Olivarero é também criação de Gabriel. Trata-se de uma escultura em madeira de oliveira genuinamente brasileira, removida das operações de poda dos olivais da região de Poços de Caldas, Sul de Minas Gerais – Brasil.

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page