top of page

Criança e gordura combinam?

Mas nutri que pergunta é essa?!! Me responda, criança e gorduras combinam? Acho que você pensou logo assim: não, claro que não!!! Eu digo: Sim, combinam e muito! Pensa bem: criança é sinônimo de energia e crescimento! Estão sempre com o gás todo e em fase de crescimento e desenvolvimento constante, e isso exige um combustível de primeira qualidade para terem saúde e bem estar. E qual seria este combustível?

Fabricia Pinheiro Diniz

Bingo!!! Os alimentos, preferencialmente os alimentos naturais e saudáveis. O que comemos é nossa principal fonte (combustível) de energia e nutrientes essenciais para vivermos bem e com saúde. Por isso estou falando de boa fonte de gordura.

Criança não precisa de gorduras dos hambúrgueres, pizzas, frituras, sorvetes, doces… crianças assim como nós precisam de boas fontes de gorduras.!”

Os lipídios ou seja gorduras e óleos, fazem parte de uma categoria importante: os macro nutrientes que junto com os micronutrientes são muito importante para construção e renovação celular diária. Os macro nutrientes: proteínas, lipídios e carboidratos são os mais importantes, são os que precisamos consumir em maior quantidade, pois formam nossa estrutura.

Voltando ao assunto gorduras (lipídios), pretendo tratar aqui sobre quais melhores fontes e maneiras de oferecer boa fonte de gordura para seus filhos, porque cortar é muito fácil, corta a pizza, a batata frita, a margarina, os cremes artificiais, os doces, os molhos artificiais… mas coloca o que no lugar? É importante saber que deixando de comer comidas pré prontas, fast food, frituras, não previne só a obesidade, o que já é muito ruim, mas também doenças que mais e mais estão comuns em crianças menos de 12 anos, como a diabetes, pressão arterial alta e vários problemas cardiovasculares sérios.

Os tipos de gorduras nos alimentos são: saturadas, monoinsaturadas, poli-insaturadas, cis, trans, omega 9, Omega 6 e Omega 3. Sendo de fontes naturais precisamos de todas para viver, mas as cis e trans (embutidos, hambúrgueres, etc.) e as saturadas (pipoca de microondas, bolacha recheada, Etc.) devem ser evitadas, já as monoinsaturadas, poliinsaturadas e ômegas devem ser consumidas (azeite, linhaça, oleaginosas, etc) pois são importante para o bom funcionamento do metabolismo. Tem efeitos anti-inflamatório, antioxidante, ajudam na absorção das vitaminas lipossolúveis: A, D, E K. Faz bem pra pele, articulações, aumenta o HDL e diminui o LDL o que faz muito bem!

Apesar de ser uma questão fortemente cultural no Brasil a questão alimentar, como: pão com margarina, óleos de soja em refogados, frituras, assados, gordura hidrogenada (trans) na maioria dos doces e molhos… precisamos romper com estes hábitos nada saudáveis e nos render a novos sabores, aromas, receitas, cores, enre outros.

Precisamos ser mais ousados e criativos e nossas crianças estão aí, fresquinhas, como numa página em branco para receber novidades, e nós? Nós pais sempre na mesmice e repetindo maus hábitos de geração em geração! Cabe a nós romper! Fazer uma nova história, um novo cardápio! Ir a um profissional nutricionista é importantíssimo para uma reeducação alimentar bem orientada, embasada e personalizada, pesquisas, cozinharem juntos, isso mesmo, ir toda a família pra cozinha, fazer novas receitas, novas experiências gastronômicas!

Aqui em casa faço experiências cotidianas com meus 2 filhos de 7 anos (Maria Gabriela) e 9 anos (Bernardo), desde bebês é absolutamente normal pra eles sentirem os quatro sabores dos alimentos: doce, salgado, azedo e amargo, sem rejeição alguma, simplesmente degustando cada alimento e sua característica.

São capazes de comer limão (isso mesmo, comer!!!) como se fosse uma outra fruta qualquer! Aqui em casa açúcar nas bebidas nunca foi “normal”, pirulitos, balas, sorvetes industrializados, doces…doces… doces. As crianças de uma forma geral, e hoje em dia só conhecem doce, doce, doce e doce. Isso é muito ruim para a nutrição dos nossos pequenos, porque cada sabor tem suas características sensoriais e nutricionais, muito importantes para a saúde integral, desenvolvimento e crescimento adequando das crianças. Vou compartilhar com vocês algumas descobertas deliciosas com o azeite de oliva extra virgem, deliciosa fonte natural e vegetal de lipídio trazendo energia e sabor para o dia a dia, o azeite de oliva extra virgem (não é o virgem ou óleo de azeite ou óleo composto, precisa ser azeite extra virgem!), tem inúmeras possibilidades nas receitas, além das bem conhecidas e tradicionais como na salada ou caldos.

Fruta combina com azeite de oliva extra virgem

O Azeite extra virgem é rico em antioxidantes e polifenóis que protegem os tecidos contra a oxidação, é fundamental na prevenção de doenças, consumir gorduras de origem vegetal extra virgem de modo geral é muito mais saudável do que de origem animal ou sintética (trans).

Nós precisamos de uma alimentação balanceada e equilibrada entre as percentagens dos três macro nutrientes, por isso é importante hábitos saudáveis no estilo de vida num geral, é importante fontes saudáveis de carboidratos e proteínas, as gorduras precisam ser dosadas com bastante equilíbrio, por exemplo: no café da manhã a fonte de gordura costuma ficar por conta da margarina ou manteiga, a substituição mais leve e saudável é pelo azeite, ou seja, não vai utilizar a manteiga e o azeite na mesma refeição. Costumo chamar de substituição inteligente. No lugar de refogar alho no óleo qualquer, substitua por cebola ralada, refogue rapidamente, e ao terminar a cocção do alimento finalize com azeite extra virgem.

Azeites condimentados, como por exemplo o de limão siciliano, são uma ótima opção para cobrir sorvete natural de frutas, pipoca, geléia, queijos, geleia com queijo e azeite…huummm… na panqueca das crianças tem: RECEITA – 1 ovo; 2 colheres sopa de farinha trigo integral (ou farinha de amêndoas ou farinha de aveia); 1 colher de café de azeite de oliva extra virgem; 2 pitadas de sal e 4 pitadas de açúcar demerara, bate tudo e faz na frigideira antiaderente com um fio de azeite, sucesso na certa, criançada adora! Azeite no pão tostado ou torrada no lugar da manteiga, pode acrescentar orégano e outras ervas, se transforma num lanche super saboroso e nutritivo.

Enfim, são muitas maneiras, experimente e crie a sua.

Fabricia Pinheiro Diniz Nutricionista CRN 23579

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page